Perturbação de hiperactividade com défice de atenção

Autores

  • Eduardo Fernandes Assistente Hospitalar Graduado de Pediatria Médico do Hospital do Barlavento Algarvio
  • Jacinto Pereira António Assistente Principal - Ramo de Psicologia Clínica do Centro de Saúde do Seixal

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v20i4.10057

Palavras-chave:

Atenção, Hiperactividade, Impulsividade, Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção

Resumo

A perturbação de hiperactividade com défice de atenção (PHDA) é a perturbação neuro-comportamental mais frequente na criança. Persiste no adolescente e no adulto, sendo as taxas de prevalência nestas idades imprecisas. A toda a criança entre os 6 e 12 anos de idade com défice de atenção, hiperactividade, impulsividade, mau rendimento escolar ou problemas comportamentais, deve ser realizada uma avaliação para PHDA. Dada a elevada prevalência desta situação na população escolar deverá não só o pediatra, mas também o médico de família, estar familiarizado no seu reconhecimento precoce e avaliação. A sua abordagem é multidisciplinar, requerendo para além do médico de família ou pediatra, a participação activa da família, educadores e psicólogos e ocasionalmente de pedopsiquiatras e neuropediatras. O objectivo principal do tratamento é o de maximizar a função e performance da criança em casa, na escola e na comunidade, melhorando o relacionamento com a família, colegas e professores, diminuindo comportamentos perturbadores e melhorando o rendimento escolar, a independência e a auto-estima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2004-07-01

Como Citar

Fernandes, E., & António, J. P. (2004). Perturbação de hiperactividade com défice de atenção. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 20(4), 451–4. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v20i4.10057