Avaliação inicial da demência

Autores

  • Susana Ribeira USF Oceanos, Matosinhos
  • Cristina Ramos USF Sete Caminhos, Gondomar
  • Luísa Sá Centro de Saúde Soares dos Reis, Vila Nova de Gaia Internas do Internato Complementar de Medicina Geral e Familiar

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v20i5.10076

Palavras-chave:

Demência, Diagnóstico, Cuidados Primários

Resumo

Introdução: A demência constitui um problema médico e social em crescimento, mais comum nos idosos, atingindo em Portugal cerca de 92.470 pessoas. Apesar da apresentação clínica da demência ser variável, dependendo da sua etiologia, os critérios diagnósticos são constantes. A doença de Alzheimer é a principal causa de demência, embora muitos outros distúrbios a possam causar ou simular. Muitos destes são potencialmente reversíveis ou passíveis de interrupção, por isso, o Médico de Família deve estar apto a realizar o seu diagnóstico. Objectivos: Esquematizar os passos recomendados na avaliação inicial de uma possível demência. Métodos: Foi efectuada uma pesquisa de artigos publicados na base de dados Medline desde Janeiro de 1995 até Junho de 2003, em língua inglesa, usando as palavras-chave dementia, diagnosis, e primary care. Realizou-se pesquisa manual em livros de neurologia. Revisão: A anamanese constitui um importante recurso diagnóstico na avaliação de um doente com défices cognitivos, devendo incluir um conjunto de questões que permitam definir as alterações cognitivas, comportamentais, psiquiátricas, funcionais e da personalidade. O exame físico deve ser realizado, não apenas para confirmar o diagnóstico, mas também para identificar outras eventuais patologias coexistentes que possam causar ou contribuir para o quadro demencial, dando particular atenção ao exame neurológico, exame do estado mental (Mini Mental Status Examination, Clock Draw Test) e avaliação do estado funcional (Questionário sobre Actividades Funcionais).Várias situações podem cursar com perdas de memória ou défices cognitivos, pelo que deve ser feito o diagnóstico diferencial com o delírio, a depressão e os distúrbios amnésticos. Uma vez feito o diagnóstico de demência, devem ser realizados exames auxiliares de diagnóstico (EAD) para determinar a natureza da desordem demencial. Referem-se as principais etiologias da demência.

Downloads

Publicado

2004-09-01

Como Citar

Ribeira, S., Ramos, C., & Sá, L. (2004). Avaliação inicial da demência. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 20(5), 569–77. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v20i5.10076

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)