Eritema nodoso

Autores

  • Carla Ponte Interna do Internato de Medicina Geral
  • Filipa Almada Lobo Familiar do Centro de Saúde da Senhora da Hora e do Centro de Saúde Horizonte, ULS Matosinhos

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v23i5.10403

Palavras-chave:

Eritema nodoso, Sarcoidose, Paniculite

Resumo

Enquadramento: O Médico de Família, sendo muitas vezes o primeiro contacto dos utentes com o sistema de saúde, tem o papel de abordar inicialmente várias patologias e a necessidade de articular com outros níveis de cuidados. O eritema nodoso (EN) é uma síndroma clínica de etiologia múltipla. A atitude terapêutica requer a investigação das causas maisfrequentes e do seu tratamento específico. É a forma de paniculite mais comum, sendo importante o seu reconhecimento e estudo pelo médico de família. Descrição do Caso: Mulher de 19 anos de idade, desempregada, Graffar V e Apgar familiar 9. Recorreu ao Médico de Família por aparecimento de lesões nodulares, vinosas e dolorosas nos membros inferiores associadas a artralgias com cinco dias de evolução. Este constatou tratar-se de EN, tendo iniciado investigação e medicado a doente com um anti-inflamatório. Pela persistência e agravamento dos sintomas a doente foi ao Serviço de Urgência (SU) hospitalar, tendo sido submetida a uma radiografia do tórax e medicada com antibioterapia. Devido à manutenção do quadro clínico, recorreu novamente ao Médico de Família, que a referenciou ao hospital, onde ficou internada. Após o estudo analítico e imagiológico chegou-se ao diagnóstico de sarcoidose, tendo tido como primeira manifestação clínica o EN. Discussão: O caso clínico apresentado pretende mostrar a articulação entre os cuidados primários e secundários de saúde, permitindo um estudo abrangente do EN. Tem a particularidade de se rever as atitudes de abordagem médica, desde a avaliação clínica inicial até à escolha dos exames complementares de diagnóstico direccionado na investigação etiológica do EN.

Downloads

Publicado

2007-09-01

Como Citar

Ponte, C., & Lobo, F. A. (2007). Eritema nodoso. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 23(5), 491–5. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v23i5.10403

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>