Indicadores de desempenho na consulta

Autores

  • Isabel Santos Médica de Família, Chefe de Serviço no CS de Oeiras; Professora Auxiliar Convidada da FCM-UNL
  • Isabel Lourenço Ribeiro Médica de Família; Assistente eventual de Clínica Geral. CS Arcozelo/Boa Nova - Extensão de Saúde de Grijó

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v25i2.10611

Palavras-chave:

Indicadores de Qualidade, Indicadores de Desempenho, Medicina Familiar, USF

Resumo

As sociedades actuais procuram avaliar, quantificar e classificar a prestação dos serviços com que habitualmente lidam. Os indicadores de desempenho avaliam elementos mensuráveis da prática clínica diária, permitindo o estabelecimento de prioridades e de decisões políticas de gestão e avaliação das mudanças nos sistemas de saúde. No entanto, são descurados alguns aspectos primordiais como a relação médico-doente, a diferença entre o que o doente percepciona como problema principal e o que o médico é levado a tentar abordar, a comunicação e o contexto social, entre outros. As autoras pretendem demonstrar os problemas conceptuais e práticos que se colocam na avaliação de desempenho se não se tiver em conta as características fundamentais da praxis do médico de família como a globalidade, a personalização, a coordenação e a integração de cuidados.

Downloads

Publicado

2009-03-01

Como Citar

Santos, I., & Ribeiro, I. L. (2009). Indicadores de desempenho na consulta. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 25(2), 228–36. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v25i2.10611

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>