O peso da mente feminina: Associação entre obesidade e depressão

Autores

  • Sónia Martins Médica Interna de Medicina Geral e Familiar Unidade de Saúde Familiar BRIOSA, ACES Baixo Mondego I

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i3.10938

Palavras-chave:

Obesidade, Depressão

Resumo

Objectivos: Determinar a prevalência de obesidade numa USF. Determinar a prevalência de depressão em obesos numa USF. Verificar se existe associação entre obesidade e depressão e se esta é diferente entre géneros. Tipo de estudo: Observacional analítico transversal Local: USF BRIOSA, Coimbra População: Utentes inscritos na USF em Novembro de 2010, com idade superior a 18 anos e com registo válido do índice de massa corporal (IMC) nos últimos 12 meses. Excluíram-se todas as mulheres que estiveram grávidas nalgum período, durante os últimos 12 meses. Métodos: Os dados foram recolhidos do programa informático MedicineOne®. Variáveis: género, IMC e depressão. A análise estatística incluiu o cálculo do Odds ratio. Resultados: A percentagem de mulheres na população foi de 62,18%. A prevalência de obesidade na população foi 18,67%. A prevalência de depressão em obesos foi 30,82%. Verificou-se uma associação entre obesidade e depressão na população estudada (OR= 1,33). Quando se fez o estudo por géneros, apenas no grupo das mulheres se verificou esta associação (OR= 1,51). Conclusões: A prevalência da obesidade na USF foi superior à encontrada noutros estudos nacionais. Não foram encontrados estudos para comparação da prevalência de depressão em obesos. Os resultados encontrados poderão contribuir para a adopção de estratégias preventivas e tratamentos mais eficazes, diferentes entre géneros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-05-01

Como Citar

Martins, S. (2012). O peso da mente feminina: Associação entre obesidade e depressão. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 28(3), 163–6. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v28i3.10938