Uma improvável dor de cotovelo: relato de um caso de tuberculose dos tecidos moles

Autores

  • Catarina Miranda Médica Interna de Medicina Geral e Familiar. Unidade de Saúde Familiar do Mar, ACeS Grande Porto IV – Póvoa de Varzim/Vila do Conde
  • Alexandra Pinto Médica Interna de Pediatria, Centro Hospitalar de Lisboa Norte – Hospital de Santa Maria
  • Célia Madalena Médica Assistente de Pediatria, Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde
  • Luís Nora e Sousa Médico Assistente de Ortopedia, Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde
  • Teresa Febra Médica Assistente Graduada de Medicina Geral e Familiar, Centro de Diagnóstico Pneumológico, ACeS Grande Porto IV – Póvoa de Varzim/Vila do Conde

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v32i1.11691

Palavras-chave:

Tuberculose, Infeção de Tecidos Moles, Cotovelo.

Resumo

Introdução: Em Portugal, a percentagem de casos de tuberculose que tem localização extrapulmonar estima-se em 29%. As localizações mais frequentes são a ganglionar, pleural, osteoarticular e meníngea. A prevalência de tuberculose como problema de saúde pública e escassez de casos descritos de tuberculose de tecidos moles ilustram a pertinência deste relato. Descrição do caso: Jovem do sexo feminino, 17 anos de idade, saudável até fevereiro de 2013, altura em que iniciou quadro de dor à mobilização ativa do cotovelo direito, sem história traumática, tendo sido medicada com anti-inflamatório. Por persistência das queixas álgicas e surgimento de sinais inflamatórios locais, realizou estudo ecográfico, solicitado pelo médico de família, que revelou uma área de edema e celulite dos tecidos moles periarticulares. Em maio, após insucesso terapêutico com dois ciclos de antibioterapia oral, recorreu ao serviço de urgência do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde. Foi posteriormente internada no serviço de pediatria. Apresentava tumefação na face externa do cotovelo, com sinais de flutuação, dolorosa à palpação, sem compromisso da mobilidade articular. Foi realizada punção aspirativa local, cujo exame cultural foi positivo para Mycobacterium tuberculosis. A prova tuberculínica mostrou enduração de 13mm. A ressonância magnética nuclear do cotovelo foi sugestiva de lesão infeciosa de etiologia tuberculosa. A doente foi orientada para o Centro de Diagnóstico Pneumológico com o diagnóstico de tuberculose de tecidos moles, iniciou terapêutica tuberculostática tripla, apresentando evidente melhoria clínica após um mês de tratamento. Discussão: Apesar da sua raridade, a tuberculose de tecidos moles deve ser uma hipótese de diagnóstico a considerar em lesões localizadas, persistentes e resistentes a terapêutica antibiótica, sobretudo em áreas geográficas onde a prevalência de tuberculose não seja desprezível.

Downloads

Publicado

2016-02-01

Como Citar

Miranda, C., Pinto, A., Madalena, C., Sousa, L. N. e, & Febra, T. (2016). Uma improvável dor de cotovelo: relato de um caso de tuberculose dos tecidos moles. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 32(1), 61–4. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v32i1.11691