Solidão, Um Fator de Risco

Autores

  • Ricardo Moreira Rodrigues USF Conde de Oeiras

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v34i5.12073

Resumo

A solidão constitui um problema social cada vez mais prevalente, devido ao envelhecimento populacional e às mudanças na organização da sociedade e na estrutura e dinâmica das famílias. A solidão é uma fonte de sofrimento significativo, associando-se à redução da qualidade de vida e ao aumento da morbilidade e mortalidade. Têm sido estudadas diversas intervenções dirigidas à redução da solidão, sendo mais eficazes as que abordam as cognições sociais maladaptativas. Torna-se urgente, numa sociedade cada vez mais envelhecida e isolada, a reflexão crítica sobre este tema, a sensibilização dos profissionais que lidam com este problema e o desenvolvimento de soluções que promovam uma sociedade mais integradora.

Biografia Autor

Ricardo Moreira Rodrigues, USF Conde de Oeiras

Interno de Medicina Geral e Familiar da USF Conde de Oeiras, ACES Lisboa Ocidental e Oeiras

Downloads

Publicado

2018-11-06

Como Citar

Rodrigues, R. M. (2018). Solidão, Um Fator de Risco. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 34(5), 334–338. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v34i5.12073