Importância da validação dos modelos de risco cardiovascular nos cuidados de saúde primários

Autores

  • Maria Gouveia Médica Interna de Medicina Geral e Familiar. USF São Julião, ACeS Lisboa Ocidental e Oeiras.
  • Inês Pimenta Rodrigues Médica Interna de Medicina Intensiva. Hospital Garcia de Orta, EPE.
  • Daniel Pinto Médico de família. USF São Julião, ACeS Lisboa Ocidental e Oeiras. Unidade de Medicina Geral e Familiar, NOVA Medical School, Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.32385/rpmgf.v34i3.12449

Palavras-chave:

Doenças cardiovasculares, Modelos cardiovasculares, Estudos de validação, Cuidados de saúde primários.

Resumo

Introdução: As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte nos países desenvolvidos e os eventos cardiovasculares não-fatais contribuem para morbilidade significativa na população destes países. Modelos de risco cardiovascular usados atualmente: Os modelos de avaliação de risco cardiovascular, tendo em conta a conjugação de fatores de risco presentes num doente, atribuem um valor essencialmente quantitativo ao risccardiovascular individual para determinados eventos fatais ou não fatais e permitem estabelecer metas para início de medidas terapêuticas preventivas. Entre os modelos de avaliação de risco cardiovascular mais amplamente usados estão oSystematic Coronary Risk Evaluation (SCORE) e as equações de Framingham. Estudos de validação dos modelos de risco cardiovascular: Não obstante a sua utilidade clínica, estudos europeus concluíram que estes modelos sobrestimam o risco de eventos cardiovasculares fatais e não-fatais observados quando aplicados a populações diferentes daquela em que foram desenvolvidos. Discussão: Atualmente não existe literatura que tenha validado a aplicação destes modelos de risco na população portuguesa, pelo que não podemos saber se estes modelos são suficientemente fiáveis na nossa população e se deverão ser usados para guiar decisões na prática clínica.

Downloads

Publicado

2018-05-01

Como Citar

Gouveia, M., Rodrigues, I. P., & Pinto, D. (2018). Importância da validação dos modelos de risco cardiovascular nos cuidados de saúde primários. Revista Portuguesa De Medicina Geral E Familiar, 34(3), 101–3. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v34i3.12449

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>