REBELO, L. O médico de família e a dependência tabágica. Uma oportunidade de ouro para intervir na qualidade de vida do paciente. Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 75–84, 2004. DOI: 10.32385/rpmgf.v20i1.10011. Disponível em: https://www.rpmgf.pt/ojs/index.php/rpmgf/article/view/10011. Acesso em: 1 dez. 2021.